Ainda acredito...


Sentia novamente o frenesim característico e o nervoso miudinho de tomar o último café contigo. Não tive coragem de te ver partir, fiquei na cafetaria a beber uma água depois da meia de leite. Subiste as escadas e... já no primeiro piso chamaste o meu nome, sorriste e atiraste um beijo. Até breve, disseste...

Ainda hoje acredito que vais voltar...

Share:

0 comentários