380 milhões em leilão

Photo Credits: EPA / Justin Lane

A arte é subjetiva. Cada qual tem o seu quê de entendedor, agora não sei se entendo este valor pelo qual foi vendido um quadro de Leonardo da Vinci "Salvador do Mundo" em leilão por um valor recorde: mais de 380 milhões de euros. A venda, promovida pela casa de leilões Christie’s em Nova Iorque, aconteceu na quarta-feira e durou cerca de 20 minutos.
A identidade do comprador não foi revelada. O anterior proprietário era um milionário russo, Dmitry Rybolovlev, que adquiriu a obra em 2013, numa venda privada, pelo valor de 100 milhões de euros. Em quatro anos sobre-valorizar duzentos e oitenta milhões era o sonho de qualquer acionista de banco. 
É um dos menos de 20 quadros de Leonardo da Vinci existentes e o único em mãos privadas. O quadro agora vendido é considerado a “Mona Lisa” masculina. A tela tem 66 centímetros de altura e foi pintada por volta de 1500. O quadro mostro o rosto e busto de Jesus Cristo, vestido com roupas renascentistas, e a segurar um globo de cristal.
A obra pertencia ao rei Carlos I da Inglaterra em meados de 1600 e foi leiloado pelo filho do duque de Buckingham em 1763. Depois disso, o quadro desapareceu completamente até 1900, altura em que ressurgiu, tendo sido adquirido por um coleccionador britânico.
Na época, pensou tratar-se de uma obra de um discípulo de Leonardo, e não do próprio mestre.
A pintura foi vendida novamente em 1958 e foi depois adquirida em 2005, seriamente danificada e parcialmente pintada por um consórcio de comerciantes de arte que pagou menos de 8.500 euros.
Estes comerciantes restauraram amplamente a pintura e documentaram a sua autenticidade como sendo uma obra de Leonardo da Vinci.
Antes deste leilão, o recorde de quadro mais caro vendido em leilão pertencia ao quadro de Picasso “As Mulheres de Argel”, vendido por mais de 150 milhões de euros.

Share:

0 comentários