Sugestão nº 2 do dia 9 de Janeiro 2018

“Singularidade tecnológica” é a designação que se dá ao momento crítico em que a inteligência artificial prevalecerá sobre a humana. Como o próprio nome do livro indica, o autor desconstrói esta ideia, que considera ser um mito crescente. O grande especialista mundial em inteligência artificial responde, neste livro, às nossas inquietações sobre a temática como: “devemos temer a inteligência artificial?”, “irá a inteligência artificial prevalecer sobre a humana?” ou “conquistaremos uma forma de imortalidade transferindo as nossas mentes para supercomputadores?”


Sinopse:
O momento crítico em que a inteligência artificial prevalecerá sobre a humana designa-se por «Singularidade tecnológica». Faz parte das novas buzzwords da futurologia contemporânea e a sua importância é sublinhada em numerosas previsões de gurus da tecnologia como Ray Kurzweil (chefe de projetos da Google) ou Nick Bostrom (da respeitável Universidade de Oxford). Alguns cientistas e investidores, como Stephen Hawking e Bill Gates, partilham estas perspetivas e manifestam a sua preocupação.

Ameaça à humanidade e/ou promessa de uma «trans-humanidade», este novo milenarismo não para de se expandir. As máquinas irão tornar-se mais inteligentes e mais poderosas do que nós? Estará no nosso futuro uma cibersociedade em que a humanidade será marginalizada? Ou conquistaremos uma forma de imortalidade transferindo o nosso espírito para supercomputadores? Um livro importante e conciso sobre um tema de grande atualidade por um dos maiores especialistas mundiais em inteligência artificial. 

Sobre o autor: É professor na Universidade Pierre-et-Marie-Curie, onde desenvolve investigação sobre inteligência artificial no Laboratório Informático de Paris 6 (LIP6). Preside à Comissão de Ética do Centre National de la recherche scientifique e publicou diversas obras. 

Share:

0 comentários