Fuji X-Pro 2 (Veredicto)

Dá para a semana durar mais algum tempo? Dá para S. Pedro ajudar com o clima? Como e onde será a primeira fotografia? Foi o Rio Douro e o emblemático cenário da Ribeira.  
Imagem feita no modo "Vivid" ideal para paisagens

Foram tantas as questões que me coloquei naquelas poucas centenas de metros entre o Centro comercial Arrábida Shopping e o edifício espelhado na rotunda onde se encontra a Fujifilm no décimo piso. Depois de ter conhecido pessoalmente o Eng.º Nuno Coelho e o Nélson Pestana na inauguração da exposição de fotografia do Daniel Rodrigues "Um albino não morre, apenas desaparece..." em Novembro passado na baixa portuense, chegou a oportunidade de testar mais um equipamento, desta vez a câmara que tem apaixonado os fotojornalistas. As características facilmente deixam o porquê, senão vejamos: 

A Fuji X-Pro 2 é uma câmara APS-C (23,6x15,6) o que uma 35 mm equivale à 50. Vem equipada com o novo sensor X-Trans CMOS III e o motor Pro do Processador-X, combinada com uma objetiva XF oferece imagens nítidas. O elevado desempenho da sensibilidade ISO foi melhorado da primeira versão da câmara para os 12800 (podendo ser alargada até uns impressionantes 51200). No que respeita ao modo a X-Pro 2 tem: 








- P (Program AE) 
- A (Prioridade à abertura) 
- S (Prioridade à velocidade) 
- M 

A Fuji chegou numa semana de intenso serviço para o Município de Espinho, a encenação da Semana Santa começou no domingo com a Procissão dos Ramos, tendo depois sido feita a recriação da Última Ceia num ambiente muito pouco propício para fotografia (escuro), e aí foi possível ver a qualidade e fiabilidade da X-Pro. Trabalhámos essencialmente nos dois primeiros dias em "T" e o ISO no automático, preocupando apenas com a abertura - corremos tudo, desde 2 a 16. No que respeita à visualização das imagens na própria câmara (com o olho na ocular) percebemos que se trata de um Extra incrível para nós - fotógrafos que não podemos perder "pitada" de um momento - uma assinatura de um contrato, um cumprimento de um cidadão com o presidente, um remate à baliza, um bloqueio na rede. Depois de conhecer os comandos básicos da câmara é muito raro tirar o olho da ação, com um acesso simples e intuitivo podemos alterar o que queremos, desde a simulação de filme ao ISO passando pela velocidade. No que toca à simulação de filme a Fuji traz de origem 15 modos (PROVIA/Standard, Velvia/Vivid, ASTIA/Soft, Classic Chrome, PRO Neg.Hi, PRO Neg.Std, Black&White e neste último com capacidade para reconhecer / incorporar filtros RGB e Y, Sepia, ACROS, ACROS+Ye, ACROS+R, ACROS+G. 

Agora a câmara e as suas características (corpo): 

Para quem trabalha com câmaras full-frame e objetivas de série L de marcas como Canon ou Nikon, passar uma X-Pro 2 tem logo uma vantagem: o peso, a dimensão mas ainda assim o sentimento de controle / apoio da mão no equipamento. Estamos a falar de 495 gramas incluindo bateria e cartão de memória - neste um "extra" importante: tem slot para dois cartões SD e nas configurações podemos colocar o cartão nº 2 a servir de backup ou a gravar num diferente formato: Jpeg ou raw. O raw da Fuji é incrível, a definição da imagem "in loco", o único "senão" é o peso num disco rígido. As imagens que fizemos (todas elas em RAF - equivalente ao RAW) têm uma dimensão de 50 megas. O número de pixels gravados são 6000 x 4000 (no formato L - Large). Em termos de "Qualidade" do ficheiro para um cartão de 16 gigas: 

Jpeg "Fine" - 1110 
Jpeg "Normal" - 1660 
RAW "Não Comprimido" - 320 
RAW "Comprimido sem perdas" - 630 

O blog do Obturador utilizou sempre um cartão de 64GB de velocidade alta e a câmara não bloqueou uma única vez. Inicialmente optámos por fotografar "Single shot" / passando depois para "Multi shots". O som do obturador da X-Pro 2 é simplesmente lindo, muito discreto. Não chegámos a testar em modo "silencioso" mas foi-nos informado pelo Nélson Pestana que não se ouve rigorosamente nada. Para os aficionados do filme, a X-Pro 2 acaba por ser uma excelente opção, dado que filma em FULL HD (1920x1080 a 30 ou 60 FPS). Em modo Full HD os filmes "individuais" não podem exceder os 14 minutos, no modo HD cerca de 28. É aconselhado pela marca um cartão SD Classe 10 ou superior. 

Cais de Gaia tem sempre motivos para fotografar, um casal a apreciar o sol de Primavera

Cruzei-me com várias pessoas, encantadas com o design do corpo da Fuji (versão preta, existe também a silver graphite) perguntaram-me se era analógica. Disse que não e cheguei inclusive a mostrar o que era capaz de fazer. Aproveitei o momento para divulgar o blog e a empatia que se cria à partida com as pessoas da Fujifilm. 

LCD / Viewfinder: O viewfinder / monitor incorporado na Fuji X-Pro 2 tem uma dimensão generosa e boa tolerância à luz directa do sol aquando da sua visualização na rua). Ao contrário do que sucede na X-T10 que testámos em Janeiro de 2017 foi verificado um melhoramento no tempo de resposta, nomeadamente na transição de visualização de uma imagem para a sua utilização enquanto “instantâneo”. Não tem touchscreen o que é um ponto a favor porque evita o surgimento de dedadas.  Tem 3 polegadas, 1 milhão 620 mil dots, pode ser utilizado como “live view”. 




"Focus" - A X-Pro 2 no que respeita ao sistema de Focagem é brutal, senão vejamos: 


  • Contraste Detect (sensor)
  • Phase Detect
  • Multi-area
  • Centro
  • Selective single-point
  • Tracking
  • Single
  • Continuous
  • Face Detection
  • Live View
Tem 273 pontos de foco, e o viewfinder é eletrónico e óptico e tem uma cobertura de 92% da imagem. Em relação a câmaras da concorrência, sem tirar o olho do viewfinder podemos ver um quadrado (em baixo à direita) onde se encontra o ponto de focagem e é possível saber se está a entrar muita ou pouca luz. 

No que respeita à velocidade, a Fuji X-Pro 2 faz de 30 segundos a 1/8000s sendo que eletronicamente pode chegar aos 1/32000s. No modo "disparo contínuo" é capaz de debitar 8 fps.  

Espinho, 30 de Março 2018 (Simulação de filme Sepia)
O botão / patilha para ligar/desligar (ao contrário da X-T10) é bem mais suave. No cômputo geral a X-Pro 2 é um "Must Have" da fotografia do século XXI, conseguiu juntar (e muito bem, a nosso ver) a tecnologia de ponta com o design retro. 




Em jeito de conclusão e apreciação: 

Design: 10 / 10 
Software: 10 / 10 
Resposta ao obturador: 10 / 10 
Imagem (em bruto): 10 / 10 
Objetiva 35mm f2: 9 / 10 (abertura se pudesse chegar aos 22 era perfeito)

Overall: 10

A Fuji X-Pro 2 pode ser encontrada em diversos pontos do país e na internet. Na cidade do Porto poderão encontrar na: 

AFF - Rua do Bonjardim www.affloja.com 
Colorfoto - Rua de Sá da Bandeira www.colorfoto.pt
LFM Pro - Marco de Canaveses www.lfmpro.com

Se já tiver uma objetiva terá que dispensar 1.789,00€. Já a 35mm f2 que testámos tem um preço de 449,00€. Pessoalmente acho um investimento seguro para quem trabalha na área da fotografia e procura um equipamento para fotojornalismo. Para os apaixonados por fotografia de rua e gosta de levar para as férias tudo menos peso extra então estamos perante uma excelente opção! É muito silenciosa, e os ficheiros apresentados em bruto são mais do que satisfatórios. 

Podem acompanhar também a Fuji em https://www.facebook.com/FujifilmXWorld.pt/

O Blog "O Obturador do Pensamento" vem mais uma vez agradecer o carinho e atenção da Fuji para connosco desde os primeiros passos do blog. 

Vila Nova de Gaia 
2 de Abril 2018 

Share:

0 comentários